Morreu Paul Scofield: A man for all seasons

21 03 2008

man_for_all_seasons.jpg

Paul Scofield, morreu esta quarta-feira, aos 86 anos. Este actor britânico, neste momento estará certamente no panteão dos imortais do cinema.

A sua interpretação de Sir Thomas More, no filme A Man for all seasons, de 1966, já foi considerada a última grande interpretação da história do cinema.

Considerações à parte, este filme é um marco importante na história do cinema.

Com um elenco que tinha nomes como Orson Welles, Robert Shaw e John Hurt, Paul conseguiu “ser”  Thomas More. 

E é aqui que reside a sua verdaeira grandeza. Não era apenas uma construção de uma personagem, não parecia apenas uma recriação bem-sucedida, Paul encarnava More.

Todos temos filmes que nos marcaram, que nos ajudaram a sofrer e que nos ajudaram a sorrir, mas A Man for All Seasons marcou uma fase da minha vida.

Talvez por o ter visto ainda muito novo, mas a impressão que me deixou foi duradoura, e ainda hoje quando vejo e revejo este filme, sinto que me ajudou a definir, sinto que foi determinante para me dar alma para perseguir aquilo com que sempre sonhei.

E essa é a verdadeira magia do cinema.

A figura histórica de Thomas More, depois Sir Thomas More, e finalmente São Thomas More sempre me apaixonou. Talvez porque todos gostemos de heróis, mas este homem foi acima de tudo alguém que não concebia uma vida sem uma absoluta fidelidade aos seus princípios. Sendo um homem da razão numa era em que a humanidade ainda saia das trevas da idade média, More não concebia a sua existência sem fé, e esta nada era se não tivesse aplicação no seu julgamento sobre os factos do quotidiano.

Pela Fé viveu e pela Fé morreu.

Thomas More foi canonizado, sendo hoje o padroeiro dos políticos, decerto para nos lembrar a todos que devemos dar tudo o que temos pelos nossos princípios e que uma vida só vale a pena ser vivida em acordo com os princípios da nossa fé.

E isto, meus amigos, é o mais dificil…

Anúncios