Blade Runner

28 04 2008

A perfeição volta ás salas de cinema. A não perder!!!

Ainda hoje está para saber como é que uma das obras de arte do cinema contemporaneo, foi tão ignorada na altura do seu lançamento. Felizmente que a História veio retirar este filme do anonimato, gerando um culto que teima em não diminuir.

http://cinecartaz.publico.clix.pt/filme.asp?id=18944

FF

 

Anúncios




Anos 90 bem medidos: Stone Roses “Ten Story Love Song”

26 04 2008

Que saudades daquela noite em Vilar de Mouros…

Embora já sem John Squire, e com um Ian Brown em plena espiral de alienação, os stone roses foram capazes de fazer sonhar um audiência. A sua entrada em palco com “I wanna be adored” irá sempre ser um dos momentos inesquecíveis da minha vida.

Perto da sua desagregação,os stone roses deram este concerto em vilar de mouros no âmbito da promoção do seu segundo album “second coming”.

Este foi fustigado, sem piedade, pela crítica que estava à espera de uma cópia do primeiro album. Os stone roses reinventaram-se e apresentaram um album com referências ás grandes bandas rock dos anos 70 como os Led Zeppelin. Muitos dizem que este album foi uma criação exclusiva de John Squire, daí a grande preponderância das guitarras.

Apesar de um som mais directo, ainda se puderam apreciar pérolas pop como “Ten Story Love Song” ou “Daybreak”.

Aqui fica o meu tributo a uma grande banda, que hoje faz parte do panteão sagrado da pop made in UK.

http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Stone_Roses

http://www.thestoneroses.co.uk/

http://www.lastfm.com.br/music/The+Stone+Roses

FF





Programação Indie Lisboa 2008

23 04 2008

Para aceder à programação do Indie Lisboa, clica na imagem.

Bons filmes.





Jorge Palma um Senhor na Escuridão

19 04 2008

 

Jorge Palma um Senhor na Escuridão

                                                  

 

 Tenho um especial apreço por este grande músico português que se conseguiu manter verdadeiro e fiel às suas convicções transformando as sua letras e músicas como hino contra  à inactividade e hipocrisia social, desprovidas do conceito do que está moda, da ignorância e do socialmente instituído (escuridão). Contra tudo e todos sozinho, guerreiro e resistente, marginal,para mim representa numa vertente de rock tuga urbano com cheirinho a Lisboa, uma lufada de ar fresco no meio dessas ruas escuras sem fim, uma abertura de espaço onde possas ser tu próprio, onde dá gosto perdermo-nos, mas com a música de fundo deste grande senhor.

Em baixo algumas das letras que me tocaram sem deixar rasto de mim próprio……….

 

Acorda, Menina Linda

Acorda, menina linda                                                                             
Vem oferecer
O teu sorriso ao dia                                                                  
Que acabou de nascer
Anda ver que lindo presente
A aurora trouxe para te prendar
Uma coroa de brilhantes para iluminar
O teu cabelo revolto como o mar

Acorda, menina linda
Anda brincar
Que o Sol está lá fora à espera de te ouvir cantar
Acorda, menina linda
Vem oferecer
O teu sorriso ao dia
Que acabou de nascer

Porque terras de sonho andaste
Que Mundo te recebeu
Que monstro te meteu medo
Que anjo te protegeu
Quem foi o menino que o teu coração prendeu ?

Acorda, menina linda
Anda brincar
Que o Sol está lá fora à espera de te ouvir cantar
Acorda, menina linda
Vem oferecer
O teu sorriso ao dia
Que acabou de nascer

Anda a ver o gato vadio
À caça do pássaro cantor
Vem respirar o perfume
Das amendoeiras em flor
Salta da cama
Anda viver, meu amor

Acorda, menina linda
Vem oferecer
O teu sorriso ao dia
Que acabou de nascer

Acordar tarde

                                                                                                                                                                 

Tocas as flores murchas que alguém te ofereceu
quando o rio parou de correr e a noite
foi tão luminosa quanto a mota que falhou
a curva – e o serviço postal não funcionou
no dia seguinte

procuras ávido aquilo que o mar não devorou
e passas a língua na cola dos selos lambidos
por assassinos – e a tua mão segurando a faca
cujo gume possui a fatalidade do sangue contaminado
dos amantes ocasionais – nada a fazer.

irás sozinho vida dentro
os braços estendidos como se entrasses na água
o corpo num arco de pedra tenso simulando a casa
onde me abrigo do mortal brilho do meio-dia





Duetos (Im) Perfeitos- Blur c/ Françoise Hardy “To the End”

18 04 2008




Joan of Arcadia 2

17 04 2008

Viva a RTP !

Começou esta semana a transmissão da 2ª série da Missão de Joan, mas a começar entre as 2 e as 3 da manhã, não há fã que resista…

O primeiro episódio da 2ª série foi transmitido a um sábado à tarde, tal como os episódios anteriores, mas sem qualquer explicação no sábado seguinte já tinha desaparecido da programação.

Para espanto de muitos reaparece a meio deste semana.

Assim anda a RTP ! Assim andam os dinheiros dos nossos impostos.

FF





Anos 90 bem medidos: Semisonic “Closing Time”

16 04 2008